Christmas Traditions

As histórias por detrás das nossas tradições festivas favoritas

Ler mais
Tradições britânicas de Natal

Há mais alguém por aqui que goste tanto do Natal como nós? Desde fragrâncias evocadoras e opulência culinária a decorações intermináveis, presentes que alimentam a curiosidade e muita alegria, as tradições de Natal são a essência da nossa nostalgia festiva. Mas qual é a origem das coisas que mais associamos a esta época mágica?

Crackers

Tom Smith, um pasteleiro de Londres, foi o inventor destas incontornáveis decorações de mesa de Natal, na década de 1840. Os bombons franceses, envoltos em papel, deram-lhe a ideia, mas foi quando se sentou à frente de uma lareira que se lembrou de adicionar um estalido ao puxar as suas extremidades. Após a sua morte, os seus três filhos começaram a incluir pequenos berloques e chapéus dentro dos crackers. Divertida. Nós levámos a ideia de um tesouro escondido um pouco mais além e colocámos os nossos Pequenos Luxos perfumados no interior dos nossos Crackers de Natal.


Clementinas no sapatinho de Natal

É a São Nicolau que devemos esta magnífica tradição de Natal. Diz-se que atirou sacos de ouro pela chaminé de um homem pobre que não podia pagar o dote da sua filha. O ouro foi cair no seu sapatinho e secou por efeito do fogo da lareira; hoje em dia é representado pelas clementinas que pomos nos nossos. Não admira, portanto, que a fragrância doce e cítrica deste fruto desperte imediatamente o nosso espírito natalício. Quem quer Orange Bitters Cologne?


Postais de Natal

Foram Henry Cole e o seu amigo e artista John Callcot Horsley, as mentes por detrás do que hoje em dia são os Correios britânicos, que se lembraram de criar os primeiros postais de Natal, em 1843, para gerar negócio para o novo serviço postal. A ideia pegou e, em 1900, toda a gente na Europa enviava mensagens de boas festas a amigos e familiares.

Árvores de Natal e a fragrância do pinho

Esta tradição alemã foi popularizada no Reino Unido na década de 1840, pelo marido da Queen Victoria, o príncipe Alberto. Decorado com velas (que representavam as estrelas), decorações de vidro e pequenas lembranças, este famoso abeto real foi publicado na imprensa e esta bonita moda de Natal pegou. É inevitável: o aroma das pinhas alimenta a esperança de que haja ainda algum presente escondido debaixo da árvore. Estimule a emoção perfumando a sua casa com velas perfumadas Pine & Eucalyptus na contagem decrescente para o Natal.


Mince pies

Diz-se que foram os Cruzados que trouxeram do Médio Oriente as primeiras receitas à base de carne desta espécie de empadinhas e que foram os britânicos que lhes adicionaram especiarias, como noz-moscada e canela, em homenagem a essas terras longínquas. Os mince pies sofreram uma série de transformações até chegarem aos bolinhos aromáticos e com recheio de fruta que conhecemos hoje em dia. A sua associação ao Natal vem da Idade Média, em que se dizia que comê-los trazia 12 meses de boa sorte. Pense nisso da próxima vez que comer um diretamente do pacote às 10h30!

Descobrir a história